Publicidade

Diário Liberdade
Quarta, 23 Novembro 2016 17:02

Volkswagen vai demitir 30 mil trabalhadores no mundo

Avalie este item
(1 Voto)
/ Laboral/Economia / Fonte: Causa Operária

No último dia 18/11, a Volkswagen anunciou que cortará 30 mil trabalhadores em todo o mundo, sendo 23 mil na Alemanha. Na América Latina, 7 mil postos serão fechados.

A Volkswagen pretende colocar no olho da rua 30 mil trabalhadores em todo o mundo. Segundo a imprensa capitalista, a “medida é parte de um plano para recuperar sua rentabilidade” (G1, 18/11/16). A matriz da empresa, na Alemanha, divulgou que a margem de lucro operacional caiu para 1,6% nos nove meses de 2016 em comparação aos 2,8% no mesmo período de 2015 e que “o objetivo das demissões e de outras medidas internas é alcançar eficiência anual de 3,7 bilhões de euros e aumentar a margem operacional da marca Volkswagen dos atuais 2% para 4% em 2020” (Valor, 19/11/2016).

Além dos 23 mil postos que serão fechados na Alemanha, está prevista a demissão de 3 mil vagas no Brasil, as quais, somadas às 2 mil que já foram efetivadas, dão um total de 5 mil trabalhadores. Na Argentina estão previstas 2 mil demissões. A imprensa burguesa, como não poderia deixar de ser, intensifica a propaganda contra os trabalhadores como se fosse um aspecto de falta de rentabilidade das empresas, fabricam inverdades para maquiar o que realmente está por trás das demissões.

Com a crise de 2008, o imperialismo foi obrigado a traçar um novo plano de contraofensiva para aprofundar os ataques contra os trabalhadores e a população. Nos países da Europa, está sendo aplicada a política de austeridade, que é uma política duríssima. Portugal e Espanha são países onde uma parcela expressiva da população está caindo na miséria. A Grécia não cabe nem comentários, o país está na completa bancarrota. A política de austeridade visa a salvar as empresas capitalistas em crise. É preciso um plano de salvação dos grandes monopólios capitalistas internacionais, e esse plano de salvação tem que ser feito à custa de um ataque profundo, generalizado, contra as massas populares e os trabalhadores.

A política de demissões faz parte de um conjunto de medidas dos capitalistas e seus governos para salvar os parasitas capitalistas da crise. Para barrar os ataques dos patrões e as demissões, os trabalhadores devem ocupar as fábricas.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar