Publicidade

Diário Liberdade
Segunda, 26 Março 2018 00:29 Última modificação em Sábado, 31 Março 2018 14:32

Violência policial dos 'Mossos' deixou umha centena de pessoas feridas numha jornada de repressom ordenada polo regime espanhol

Avalie este item
(0 votos)
País: Paísos Cataláns / Direitos nacionais e imperialismo / Fonte: Diário Liberdade

[Atualizado às 18 horas de 26 de março] A polícia autonómica recuperou o seu conhecido perfil ultrarrepressivo nas ruas de Barcelona e doutras localidades catalás numha jornada de grande mobilizaçom popular contra a repressom.

As seis pessoas detidas onte ficárom já hoje em liberdade, enquanto o número de feridas ultrapassa a centena. Tentativas de atropelamento com carrinhas policiais, utilizaçom de armamento proibido antimotim e outras formas de violência extrema contra as pessoas que se manifestavam ficárom registadas nas redes sociais.

A violência começou na sexta-feira em resposta aos protestos pacíficos pola prisom incondicional imposta contra representantes institucionais cataláns polo facto de serem dirigentes independentistas: Turull, Rull, Bassa, Forcadell i Romeva entravam em prisom e Rovira saía para o exílio suíço.

A situaçom piorou com a detençom, no domingo, de Carles Puigdemont, presidente da Catalunha no exílio, quando atravessava de carro o território da Alemanha. A saída de dezenas de milhares de cataláns às ruas do país foi contestada com mais violência policial: entrada violenta em locais públicos, tentativas de atropelamento, disparos de bolas de borracha proibidos pola legislaçom catalá... umha repressom inaudita que provocou incredulidade e condenas um pouco por todo o mundo.

Para a quarta-feira desta semana foi convocado um Pleno do Parlamento catalám, impedido de eleger governo polas pressons judiciais espanholas, no qual serám aprovadas medidas de exceçom contra a situaçom de ocupaçom do país e das suas instituiçons polo Estado espanhol através do artigo 155 da Constituiçom monárquica, que faculta o Governo madrileno a usurpar as funçons do executivo catalám.

Entretanto, Puigdemont continua detido na Alemanha à espera da resoluçom judicial desse país frente ao pedido de extradiçom via euro-ordem emitida polo regime espanhol. Vozes do soberanismo catalám reclamam que o Parlamento desse país o reeleja presidente de maneira imediata.


re[25.03.2018] Tensom nas ruas da Catalunha pola dura ofensiva repressiva espanhola contra o independentismo

O povo catalám manifesta-se nos últimos dias de maneira massiva contra a violência estatal espanhola, que elevou o número de presos políticos relacionados com a estratégia independentista até nove, para além dos exilados em diversos países europeus.

O aparelho judicial espanhol pisou o acelerador da repressom, tentando descabeçar a direçom institucional do independentismo catalám, protagonista de umha estratégia independentista que mobilizou milhons de cataláns e catalás na última década.

A culminaçom do processo, com umha declaraçom de independência logo a seguir a um referendo obstaculizado violentamente polo Estado espanhol, foi respondida polo aparelho repressivo do Reino de Espanha com detençons, processos judiciais, prisons preventivas e perseguiçom contra setores sociais cataláns, como os docentes, numha tentativa de involuçom centralista marcada pola aplicaçom do recentralizador artigo 155 da Constituiçom monárquica espanhola.

A impossibilidade de que a maioria parlamentar eleja o seu próprio governo após as eleiçons impostas polo Estado espanhol, ganhas polos partidos independentistas, com o primeiro candidato exilado, o segundo em prisom e o terceiro detido e também encarcerado após a sua indicaçom como futuro presidente, mostra a clara estratégia repressiva espanhola, que se completa com a detençom do atual presidente, Carles Puigdemont, quando viajava da Finlánda para a sua residência no exílio belga, através de território alemám.

A resposta do povo catalám à detençom do seu legítimo presidente está a ser novamente massiva em diferentes pontos do país, com protagonismo para os Comités de Defesa da República, que rodeiam no momento que escrevemos estas linhas a Delegaçom do Governo espanhol em Barcelona, protegida pola polícia autonómica. Registárom-se já agressons policiais a alguns manifestantes.

Com o poder judicial em vanguarda repressiva, ultrapassando o próprio governo, o Estado espanhol aposta na linha dura para tentar derrotar o independentismo. Ao mesmo tempo, umha eventual derrota do soberanismo catalám abriria as portas à aplicaçom da mesma lógica repressiva e reacionária a todo o tipo de movimentos contestatários, numha época de aumento da exploraçom contra a classe operária e corte de direitos sociais generalizado.

...Todo o qual nom está a impedir um alinhamento da esquerda institucional espanhola com o seu Estado e contra a autodeterminaçom catalá.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar